Project MARCH: Exoesqueleto do futuro

Project MARCH: Exoesqueleto do futuro

A Spark apoia estudantes da Universidade de Tecnologia de Delft em um projeto bastante especial: o desenvolvimento de um exoesqueleto que ajuda a dar mobilidade às pessoas paraplégicas. Dirigido pela Claudia, que é paraplégica, o exoesqueleto terá sua prova de fogo durante o Cybathlon 2016 - o primeiro evento internacional voltado para para-atletas biônicas.

12 julho 2016

Foco nos fixtures

Quando Puck, um dos nossos designers, ouviu falar do Project MARCH através do seu colega Jelle, a “bola começou a rolar”. Ele falou que o time necessitava de um olhar inovador nos “fixtures”: os pontos de contato entre o exoesqueleto e o corpo humano. Quanto melhor esses dois se conectarem, maior será a confiança do piloto nas suas novas juntas artificiais. Sparker Wichert: “Adoramos desafios e participamos com muito prazer de projetos futuristas desse tipo."

Juntos mais fortes

Orientamos o time de 33 estudantes na sua procura por um design integrado com uma boa conexão entre homem e tecnologia. No início do projeto, organizamos uma sessão criativa junto com os Sparkers, os integrantes do time MARCH, a pilota Claudia e seus fisioterapeutas. Além disso, organizamos regularmente sessões de consultoria no desenvolvimento dos fixtures e na área de gerenciamento de projeto.

Cybathlon 2016

Durante o Cybathlon 2016 a pilota Claudia enfrentará times de diferentes países do mundo. A trilha a ser completada possui seis obstáculos que podem ser encontrados no dia a dia. Declives, pisos irregulares e andares de escadas: uma prova de fogo desafiadora. Com o novo exoesqueleto tudo isso ficará mais fácil.

Puck: ”É bonito perceber que Claudia já esta tendo benefícios andando com o exoesqueleto; sua circulação de sangue melhorou, por exemplo, e por isso ela já se sente muito melhor. Hematoses também desaparecem muito mais rápido. Ajudar pessoas desta maneira nos dá muita satisfação.”